PUBLICIDADE

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Bomba!!! Jackson Lago desiste de candidatura

Uma reunião em imperatriz definiu a substituição de Jackson Lago por sua esposa Clay Lago afim de garantir o segundo turno nas eleições estadual.

Uma reunião foi realizada em imperatriz com a presença dos prefeitos Madeira, Ildemar, Deolclides, e outras lideranças como Roberto Rocha, selou o destino da candidatura de Jackson Lago. Fontes tucanas do bico largo, afirmam que o ex-governador Jackson Lago se convenceu que o objetivo de Roseana é anular seus votos a fim de evitar o segundo turno, estratégia que o próprio Jackson foi vítima, quando Roberto teve seus votos impugnados.

O ex-governador pediu que se aguardasse até à noite de hoje(30), para ver se o TSE julga seu caso, do contrário a substituição será feita no fim da tarde desta sexta(31). O objetivo é perder o mínimo possível de votos, já que Jackson ainda imagina que poderá, indicando sua esposa dona Clay Lago, ir para o segundo turno.

A queda do Helicóptero, em que a comitiva de Jackson se locomoveu durante sua estada no sul, vai atrasar o anúncio da decisão, visto que a aeronave estava reunindo as lideranças políticas do sul para seguirem rumo a São Luis com o objetivo de informar a todos os outros partidos da decisão e tomar as medidas legais cabíveis. Todos os prefeitos e deputados aliados estarão em São Luis para o momento em que for anunciado a saída de Jackson Lago da disputa.

(Fonte: Blog do Gilberto Lima)(leste em off)

Por 8 a 2, STF derruba exigência de dois documentos para votar

Débora Santos Do G1, em Brasília

Eleitor poderá votar apenas com documento de identificação oficial com foto.
Ministro Gilmar Mendes negou motivação política em pedido de vista.


O Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou nesta quarta-feira (29), três dias antes da eleição, a exigência de que o eleitor apresente, no momento do voto, o título de eleitor e um documento com foto. Por 8 votos a 2, os ministros entenderam que o cidadão será obrigado a levar apenas um documento oficial que comprove sua identidade.

A determinação de apresentar dois documentos na hora de votar foi fixada pela minirreforma eleitoral, aprovada pelo Congresso Nacional no ano passado. A norma foi questionada pelo PT em Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no STF.

No julgamento, os ministros do Supremo não analisaram o mérito da constitucionalidade da norma; eles concederam medida cautelar para que a exigência passe a ser interpretada de acordo com a orientação do STF.

O julgamento começou nesta quarta-feira (29), mas foi suspenso por causa do pedido de vista do ministro Gilmar Mendes, quando o placar era de 7 a 0.
Antes de começar a votar na sessão desta quinta, Mendes citou reportagem do jornal “Folha de S.Paulo”, publicada nesta quinta, que diz que o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, teria ligado para o ministro antes do julgamento. Ele negou que seu pedido de vista tenha tido motivações político-partidárias.

“Quem me conhece sabe muito bem que jamais me deixei pautar por interesses político-partidários. Estive no TSE por longo período e inclusive fixei uma orientação para que houvesse um critério na aplicação do difícil direito eleitoral muito propenso aos ‘ismos’ de toda a índole inclusive aos casuísmos”, afirmou.

Em seu voto, o ministro negou o pedido de liminar do PT para flexibilizar a exigência e afirmou que uma novidade normativa, a essa altura, pode ser um fator de “desestabilização do processo eleitoral”. Segundo Mendes, haveria ainda “noção de oportunidade política” na ação proposta pelo PT.
O ministro disse ter dúvidas sobre a inconstitucionalidade da lei e citou ainda o gasto de R$ 3,2 milhões do TSE com a campanha publicitária para as eleições deste ano, inclusive com propaganda para informar os eleitores sobre a necessidade de apresentar título de eleitor e documento oficial com foto na hora de votar.

“Todos os índicios levam a um estado de forte dúvida. Pode ser que tenhamos uma lei que apresente inconvenientes, mas que não é inconstitucional. Podemos falar de inconveniência, podemos falar dos atrapalhos que essa exigência ocasiona, não podemos falar em inconstitucionalidade. Se entrássemos nessa seara, estaríamos fazendo mau uso do nosso poder. Não temos o poder de legislar”, disse Mendes.

Julgamento
Votaram contra a exigência os ministros Gilmar Mendes e Cezar Peluso. Na quarta-feira, antes do pedido de vista de Gilmar Mendes, já haviam votado pela derruba da exigência os ministros Dias Toffoli, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Joaquim Barbosa, Marco Aurélio e Ayres Britto, além da relatora do processo, Ellen Gracie.

Em seu voto, a relatora defendeu a exigência da apresentação de documento de identificação. “Estou convicta de que a norma jurídica contestada estabeleceu, na verdade, a obrigatoriedade de apresentação de um documento oficial de identificação com foto. A presença do título eleitoral, que é praxe, não é tão indispensável quanto a identificação por fotografia”, afirmou a ministra.

O presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski, acompanhou o voto da relatora e sugeriu ampliar a proposta para permitir que o eleitor pudesse votar apenas com o título, caso fosse corretamente identificado pelo mesário no momento da votação.

Contestação
Em sua contestação sobre a obrigatoriedade de apresentação de dois documentos para votar, o PT alegava que a dupla identificação seria uma redundância porque, uma vez cadastrado pela Justiça Eleitoral, o cidadão já é eleitor e só precisaria comprovar a própria identidade.

No julgamento, a defesa do PT ainda classificou a norma como um excesso. Segundo os advogados da legenda, o pedido foi feito tão perto da data das eleições por causa da decisão do TSE de ampliar o prazo para retirada da segunda via do documento, interpretada como um indicativo da dificuldade para reimprimir o documento.

Um dos objetivos da adoção da regra era promover maior segurança na identificação do eleitor e evitar episódios em que pessoas votam por outras, valendo-se do fato de o título de eleitor não conter foto.

Os documentos oficiais previstos na norma para comprovação de identidade, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), são carteira de identidade ou documento de valor legal equivalente (identidades funcionais), certificado de reservista, carteira de trabalho e carteira nacional de habilitação, com foto. Certidões de nascimento e de casamento não são aceitas.

Outras possibilidades, como a apresentação de cópias autenticadas de documentos, serão resolvidas caso a caso pelo mesário ou pelo juiz eleitoral.

Última pesquisa do Ibope para governador do MA sairá esta noite

O Imparcial Online

Será divulgada na noite desta quinta-feira (30), a última pesquisa do instituto Ibope para governador do estado do Maranhão. Além desta, o instituto ainda fará uma pesquisa boca-de-urna no dia das eleições (3 de outubro).

Na pesquisa divulgada no dia 17 deste mês, Roseana sarney liderava com 46%, enquanto Jackson Lago e Flávio Dino estavam empatados com 21%. O resultado deixa a expectativa grande para a pesquisa de hoje que pode indicar quem vai para o segundo turno com a candidata do PMDB.

No MA não se vota, diz-se não à oligarquia.

Marx escreveu que a história só se repete na forma de farsa. As oligarquias se movem nesse tempo circular, é a farsa histórica por excelência.

Em entrevista antes da campanha eleitoral, Flávio Dino disse que havia a necessidade de republicanizar o Maranhão. Ou seja: proclamar a República no Maranhão. Não se trata de mera frase de efeito. Ela carrega implicações históricas e políticas da maior importância. Sua urgência extrapola o calendário eleitoral, muito embora só no calendário eleitoral ela ganhe força para se materializar.

As oligarquias tratam o Estado como propriedade particular, quem está fora do círculo familiar dominante não passa de agregado. Não é à toa que sua visão é patrimonialista.

Nos Estados oligárquicos o voto assume características dramáticas: não se trata do exercício da cidadania pura e simplesmente, mas quase uma decisão de vida ou morte.

O Maranhão é o último Estado oligárquico do Brasil. Há 45 anos a mesma família mantém o Estado sob suas rédeas, o que gerou uma cultura particular: clientelismo, domínio sobre a Justiça em todos os âmbitos, visão de desenvolvimento apartada da realidade, relações públicas pautadas pelo parentesco e pelo grau de amizade. O Estado é uma Casa Grande.

Domingo o maranhense dirá nas urnas se quer permanecer preso no tempo circular ou se deseja caminhar livre no tempo histórico. Se deseja derrubar a Casa Grande ou se prefere ficar preso no quartinho dos fundos. Se quer continuar a ser tratado como agregado ou se prefere ficar ereto e caminhar como cidadão.

No Maranhão, por conta da oligarquia Sarney, infelizmente, as nuances foram apagadas da história. Ou você é contra ou você é conivente.

Ao votar no domingo, portanto, o maranhense estará dizendo sim ou não ao domínio de uma única família. Nos Estados oligárquicos, as eleições são sempre plebiscitárias.

O bom senso, os homens de bem esperam, prevalecerá.

(do blog do kenard)

Ficha Limpa 'está nas mãos do próximo ministro’, diz Lewandowski

Débora Santos Do G1,
em Brasília

Com menos um integrante, julgamento no STF acabou empatado em 5 a 5.
Presidente do TSE afirma esperar definição do substituto até o fim do ano.


O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, em entrevista exclusiva ao G1, avaliou como “naturais” as divergências que impediram uma definição do STF sobre a validade da Lei da Ficha Limpa nas eleições deste ano. O julgamento terminou empatado, em 5 a 5.

Devido à ausência de um ministro – Eros Grau aposentou-se em agosto e ainda não teve seu substituto indicado pelo presidente Lula Inácio Lula da Silva – criou-se um impasse diante do empate. "O futuro da Ficha Limpa está nas mãos do próximo ministro", disse o presidente do TSE
Lewandowski falou ainda sobre o voto pela internet – tecnicamente já possível, segundo o ministro – e negou que haja divisão entre os ministros do Supremo. “Eu não vejo sinceramente um alinhamento automático de ministros. Tem momentos em que o tribunal fica muito dividido e dividido de formas até caleidoscópicas”, afirmou.

Veja abaixo os principais trechos da entrevista.

Dois documentos para votar
"Apesar do pedido de vistas do ministro Gilmar Mendes, a questão está resolvida. Hoje [quarta-feira, 29], ficou confirmado no plenário que situações pontuais poderão ser regulamentadas pelo TSE. Por essa razão que eu retirei minha proposta de flexibilizar ainda mais a proposta da ministra Ellen. Provavelmente, nós decidiremos questões pontuais nos próximos dias, como o caso dos índios que têm direito de votar, mas não têm documento."

Impasse no STF
"Penso que existem divergências naturais, pontos de vista conflitantes, que não são ideológicos, mas abordagens distintas que se faz da Constituição Federal. Nós temos um complicador que é o fato de termos apenas dez ministros no Supremo e quando há empate, realmente, nesse caso muitas vezes chegamos a impasses, como no caso do recurso do Roriz e Lei da Ficha Limpa."
Eu não vejo sinceramente um alinhamento automático de ministros. Tem momentos em que o tribunal fica muito dividido, e de formas até caleidoscópicas."
Ricardo Lewandowski

“Eu não vejo sinceramente um alinhamento automático de ministros. Tem momentos em que o tribunal fica muito dividido, e de formas até caleidoscópicas. Veja o caso das células-tronco embrionárias, o caso Battisti, Raposa Serra do Sol, a questão da Ficha Limpa. Ninguém imaginava que a ministra Ellen [Gracie], por exemplo, se aliasse a outro grupo [ela votou a favor da Lei da Ficha Limpa]. Eu não vejo que haja uma clivagem muito determinada. Não podemos dizer: ‘Olha esse grupo vota sempre junto contra aquele outro grupo’.”

11º ministro
"Eu diria que [o futuro da ficha limpa] está nas mãos do próximo ministro, salvo se algum outro integrante da corte mudar de opinião. Claro que é mais confortável um Supremo completo, porque nós não teríamos o impasse que tivemos, mas a escolha de um ministro do Supremo é difícil, complexa, porque é preciso que seja alguém que tenha notório saber jurídico e reputação ilibada."

"Eu torço para que venha [a indicação do presidente Lula] até o dia 17 de dezembro [data prevista para a diplomação dos candidatos eleitos]. Acho que depois das eleições, o presidente com mais calma, sem pressões políticas, poderá escolher, e o Senado terá condições de fazer a sabatina. Tempo para isso há. Nada impede que um relator apresente, se o voto estiver pronto, o recurso em mesa para ser apreciado pelo plenário, mas eu acredito que, com a atual composição, o resultado será o mesmo. Agora pode ser que alguém peça vista. Há várias possibilidades.”

Ficha Limpa
“Seja qual for o resultado do julgamento no Supremo Tribunal Federal, a Lei da Ficha Limpa já prestou um enorme serviço. Mobilizou a população de um modo geral. O cidadão ficou mais consciente de que deve votar nas pessoas com passado limpo, que tenham prestado serviço à comunidade e que tenham capacidade para o exercício do mandato."
A lei não foi derrubada no STF. O TSE continuará mantendo a sua jurisprudência de forma intocável. O candidato que teve o seu registro indeferido pode concorrer, pode fazer campanha, pode fazer propaganda e terá o seu número na urna eletrônica. Ele só não poderá chegar ao momento da diplomação no dia 17 de dezembro com o registro indeferido, porque se isso ocorrer ele não será diplomado e não tomará posse."
Ricardo Lewandowski

"A lei não foi derrubada no STF. O TSE continuará mantendo a sua jurisprudência de forma intocável. O candidato que teve o seu registro indeferido pode concorrer, pode fazer campanha, pode fazer propaganda e terá o seu número na urna eletrônica. Ele só não poderá chegar ao momento da diplomação no dia 17 de dezembro com o registro indeferido, porque se isso ocorrer ele não será diplomado e não tomará posse. Precisamos ainda decidir qual solução será dada. Se os votos serão considerados nulos, se serão computados para o partido ou para o candidato. Obviamente que se tiver o recurso deferido, vai para o candidato."

Insegurança jurídica
“Eu diria que estamos numa situação de grande segurança. A questão da Ficha Limpa é um incidente, são alguns potenciais fichas sujas que podem eventualmente ter o seu registro deferido ou indeferido. Isso a meu ver não macula a eleição como um todo, que está transcorrendo normalmente, naturalmente, sem maiores problemas. Essa dúvida a respeito de ficha limpa é uma paixão nacional. É uma torcida da sociedade brasileira para que essa lei vingue, mas esses poucos casos relativamente aos milhares de candidatos inscritos representam uma gota d’água num oceano.”

Voto pela internet
“O voto pela internet tecnicamente já é possível. A única coisa que não se resolveu ainda é justamente a coação do eleitor. Porque nada impede que haja uma coação ou que ele seja, digamos assim, convidado a votar num determinado candidato. Imagine que numa empresa, por exemplo, ou num sindicato se patrocine um almoço e todos os integrantes desse sindicato ou empregados dessa empresas sejam convidados com o laptop na mesa a votar no mesmo momento, tendo bandeiras, cartazes de um certo candidato. A Justiça Eleitoral não tem como controlar isso, mas nas urnas eletrônicas, com cabine indevassável, isso é possível, com os mesários, os fiscais de partidos.”

JACKISTAS ACREDITAM EM SABOTAGEM NA QUEDA DE HELICÓPTERO

O comando da campanha de Jackson Lago acredita que a queda do helicóptero modelo Robinson R44, hoje (dia 30) pela manhã em Imperatriz, foi causada por sabotagem. O acidente vitimou o proprietário e piloto da aeronave Luís Flávio Quinta.

O helicóptero era alugado e pago pelos prefeitos de Imperatriz, Sebastião Madeira e de Açailândia, Ildemar Gonçalves, ambos do PSDB. A aeronave era utilizada pelos candidatos ao governo Jackson Lago (PDT) e ao senado Roberto Rocha (PSDB).

Jackson Lago e Roberto Rocha viajaram ontem de Imperatriz para Balsas no helicóptero. O contrato de locação da aeronave havia encerrado ontem. Após deixar Jackson Lago e Roberto Rocha em Balsas o piloto retornou para Imperatriz, onde o helicóptero pernoitou.

Quando ocorreu o acidente, o helicóptero viajava para a cidade de Porto Franco, onde buscaria o prefeito Deoclides Macedo (PDT) e sua irmã Valéria Macedo, candidata à deputada estadual.

Jackson Lago retorna hoje a São Luís em vôo comercial.

(blog do itevaldo)

Helicóptero de Roberto Rocha e Jackson Lago cai e piloto morre

Um helicóptero que estava sendo utilizado na campanha do candidato ao governo do estado, Jackson Lago (PDT), modelo Robinson R44, caiu, na manhã desta quinta-feira (30), próximo ao parque de exposições agropecuárias de Imperatriz.

Quando aterrissava, a aeronave pegou fogo sem motivos aparentes. O piloto Luís Flávio Quintas, de 50 anos, não conseguiu sair a tempo do helicóptero e morreu carbonizado no local.

Informações preliminares dão conta de que a aeronave havia deixado Jackson Lago e o candidato ao Senado, Edison Vidigal, em Balsas e retornava para Imperatriz, para buscar mais pessoas que fazem parte da campanha do ex-governador.

Jackson Lago e a comitiva de campanha lamentaram o acidente e a morte do piloto da aeronave.

(O Imparcial)

terça-feira, 28 de setembro de 2010

TSE prorroga para dia 30 prazo para tirar segunda via do título de eleitor

Da Folha.com
Do jornal pequeno



O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu prorrogar por mais uma semana o prazo para que os eleitores solicitem a segunda via do titulo. Os ministros do tribunal acataram, por unanimidade, sugestão do corregedor Aldir Passarinho Júnior.

Esse prazo terminaria no dia 23 de setembro, na próxima quinta-feira, mas foi prorrogado para o dia 30 deste mês, quinta-feira da semana que vem --ou três dias antes do primeiro turno das Eleições.

A partir destas eleições, os eleitores são obrigados a apresentar o título de eleitor e um documento oficial com foto. Antes, era preciso levar apenas um dos dois.

Só poderão pedir a impressão do título os eleitores que se cadastraram até o dia 5 de maio.

Como documento oficial serão aceitos a carteira de identidade, carteira de trabalho ou de habilitação com foto, reservista e passaporte. Já as certidões de nascimento ou casamento não serão admitidas.

PERDIDO OU ROUBADO

O eleitor que não tenha mais seu título --foi roubado ou sumiu, por exemplo-- deverá se dirigir a qualquer cartório eleitoral de seu Estado, inclusive numa cidade que não seja a sua de residência, para solicitar a segunda via. Basta levar um documento de identidade.

Nenhum dado poderá ser alterado. O local de votação, portanto, será o mesmo que constava do título de eleitor desaparecido --ainda que a segunda via tenha sido tirada em outra cidade.

Não serão emitidos, durante o plantão deste fim de semana, novos títulos de eleitor. Só poderão votar nas eleições deste ano as pessoas que tiraram seus títulos originais até o dia 5 de maio.

GRATUITA

Os cartórios não cobram taxa para imprimir a segunda via, e o título de eleitor fica pronto na hora.

O primeiro turno das eleições está marcado para o dia 3 de outubro, um domingo. O segundo turno, onde houver, será realizado no dia 31 de outubro, também um domingo.

Serão eleitos presidente da República, senadores, deputados federais, governadores e deputados estaduais. Neste ano, os eleitores deverão votar em dois senadores.

Recomenda-se que o eleitor leve uma "cola" com os números de seus candidatos.

O Brasil tem, segundo a Justiça Eleitoral, cerca de 136 milhões de eleitores. O voto é obrigatório para todos os brasileiros maiores de 18 anos e menores de 70. Para os analfabetos e os que têm de 16 a 18 anos ou mais de 70 anos, é facultativo.

Pesquisa Constat/JP aponta: Eleição será decidida no segundo turno e Flávio Dino venceria Roseana

blog do John Cutrim

Em primeira mão às 00h30

A eleição para governador do Maranhão será decidida em segundo turno, segundo pesquisa realizada pela Constat/Jornal Pequeno, que mostra a tendência de queda da candidata Roseana Sarney, com 39% das intenções de voto. Já o candidato Flávio Dino mantém o viés de crescimento e, conforme a sondagem da Constat, já estaria no segundo turno com 25% das intenções de voto. Jackson Lago é o terceiro com 20%.

O candidato do PSTU, Marcos Silva, aparece com 1%. Os outros dois candidatos Saulo Arcangeli (PSOL) e Josivaldo Corrêa (PCB) não pontuaram.

O resultado da pesquisa mostra que a soma dos candidatos que concorrem contra Roseana Sarney chega a 46% – sete pontos percentuais a mais que o índice alcançado pela peemedebista.

Segundo o levantamento, 13% dos eleitores estão indecisos, enquanto 2% responderam que votarão em branco ou nulo.

A Constat também fez simulações para segundo o turno. No cenário em que a disputa ocorre entre Roseana Sarney e Flávio Dino, o candidato do PCdoB venceria com 43% das intenções de votos. A peemedebista ficaria com 42%. Não souberam responder 9% dos entrevistados, enquanto 6% disseram votar em branco ou nulo.

A Constat realizou a pesquisa no período de 23 a 26 de setembro de 2010, com 1.500 eleitores em 41 municípios em todas as regiões do Estado.

A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais, para mais ou para menos com um intervalo de confiança de 95%.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão sob o número 37025/2010.

Todos os detalhes da pesquisa Constat/Jornal Pequeno está na edição impressa desta terça-feira (28) do Jornal Pequeno. Ela também aferiu a intenção de votos para o Senado Federal e a rejeição dos postulantes ao Palácio dos Leões.

A Constat acertou que haveria segundo turno em 2006.

Nota: Texto alterado às 8h50 para acréscimo de informação.

Fogo preocupa moradores da zona rural do Maranhão

Globo rural

O fogo das queimadas está assustando os moradores da zona rural do Maranhão. A maioria das casas é coberta de palha, o que facilita a propagação dos incêndios.

As queimadas sem controle assombram cerca de meio milhão de sertanejos no Maranhão, famílias que vivem em casas de barro e palha. “Uma casa de barro dessas é um perigo, porque qualquer faísca, qualquer fogozinho acendia tudo”, afirma o agricultor Edson Silva Nascimento.

Aconteceu neste sítio em São João dos Patos, sul do Estado. A casa, o curral, as cercas. Tudo foi queimado. Centenas de frangos e quinze cabeças de gado morreram sufocadas pelo calor.

Em Parnarama, semiárido maranhense, o fogo já destruiu mil hectares de pastagem nessa propriedade. Os vizinhos perderam o sossego. “Tenho medo demais, porque a minha casa é desse jeito. Se queimar, queimou. O que vou fazer?”, diz o agricultor Domingos Martins.

A maioria das queimadas ocorre depois de meio-dia, nas horas mais quentes. A baixa umidade e o vento forte facilitam a propagação do fogo. A falta de brigadas contra incêndio na maioria dos municípios faz o sertanejo se virar sozinho na hora de conter as labaredas perto de casa, e as chamas clareiam as noites do Maranhão.
mais informações aqui; http://globoruraltv.globo.com/GRural/0,27062,LTO0-4370-342571,00.html

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

JACKSON LAGO ESPERA…

BLOG DO ITEVALDO
O pedetista Jackson Lago aguardará até quinta-feira, para decidir o futuro de sua candidatura ao governo estadual. Lago e aliados acreditam em alguma definição do STF até lá.

Desde o julgamento do ex-governador Joaquim Roriz (DF), o pedetista Jackson Lago tem conversado com os advogados Geraldo Alckmin e Francisco Rezek. Ao pedetista afirmaram que ele não se enquadra em nenhuma das situações jurídicas que levaria a impugnação do registro de Roriz.

A assessoria do Jackson Lago andou articulando entrevistas com jornais do Rio e São Paulo, onde ele afirmará que mantém a candidatura, que é ficha limpa e que quer ser julgado no Supremo, por isso.

Na seara pedetista, o nome de dona Clay Lago – esposa de Jackson – é o mais forte caso haja uma eventual substituição da candidatura jackista. Muito longe, aparece o nome de Edson Vidigal (PSDB).

A reunião que Clay Lago participou ontem no Ícaros Recepções é um encontro de mulheres pedetistas que ocorre desde a cassação do então governador Jackson Lago. Em todas as reuniões com mulheres Clay Lago representa o marido.

Jackson Lago disse ontem a aliados que a desistência ou não de sua candidatura, jamais poderá ser usada como instrumento para uma possível vitória da governadora Roseana Sarney (PMDB) já no primeiro turno.

Hoje pela manhã, Jackson Lago recebeu uma visita em seu apartamento. Vestia vermelho, porém não era Papai Noel.

Casa de palha é um posto de gasolina ‘dos bons’


DA REDAÇÃO DO AI5PIAUI DE PARNARAMA


Um posto de gasolina em uma casa de taipa (coberta com palhas). Várias placas anunciando ‘vende-se gasolina’ em residências. O flagrante de ilegalidade pode ser constatado por qualquer pessoa que trafega na estrada de chão que sai de Parnarama, Maranhão, em direção ao município de Buriti Bravo.

A reportagem do ai5piaui percorreu 170 quilômetros em estrada de chão, de Parnarama a Passagem Franca do Maranhão. Passando por Lagoa do Mato e Buriti Bravo. Foi possível contar a existência de oito pontos de venda de combustível em locais extremamente proibidos pela a Agência Nacional de Petróleo (ANP).

As residências que vendem gasolina, óleo dieesel e álcool, fazem o armazenamento em galões, podendo provocar uma tragédia a qualquer momento.

Em Lagoa do Mato, por exemplo, uma casa de chão batido, coberta com palhas, é um posto de gasolina. Junto com os produtos inflamáveis residem crianças e adultos. Um deles dorme no mesmo quarto em que o combustível é armazenado. Na parede da casa, o flagrante da ilegalidade: ’Vende-se gasolina. Posto Sapucaia’.

O Ministério Público do Estado do Maranhão (mesmo tendo promotores de Justiça nas Comarcas de Buriti Bravo, Parnarama e Passagem Franca) ‘fecha os olhos’ para o problema e deixa as famílias vivendo no perigo.

Fotos: ai5piaui

sábado, 25 de setembro de 2010

Parnarama reconhece trabalho de Luciano e confirma apoio ao candidato

Desta vez foi a cidade de Parnarama que confirmou apoio a candidatura de Luciano Leitoa (PSB) a deputado estadual. Em grande comício, realizado na noite de sexta-feira (24), o candidato a deputado federal Simplício Araújo (PPS) também selou parceria com o município. Parnarama sofre com dois problemas graves que afeta a maioria dos municípios maranhenses, a falta de água tratada para a população e um atendimento de saúde de qualidade.
Parnarama, hoje um município com 36 mil habitantes, é o que tem o maior número de pessoas vivendo em casas de taipas e adobe na região dos Cocais, o que chama atenção por falta de investimentos das autoridades estaduais e municipais em habitação. O município, a exemplo de Timom, sofre com o grave problema da falta de água tratada para a população mais distante do centro da cidade.

A falta de serviço de saúde de qualidade que atende os anseios da população é outro problema sério e como os timonenses, os parnaramenses também são humilhados quando vão em busca de tratamento de saúde no vizinho estado do Piauí. “Aqui só tem médico de segunda a quarta-feira”, diz o médico Marcelo Ribeiro, que é filho de Parnarama, mas reside em Teresina. “Nos finais de semanas, quando visito as comunidades, como a do Bebedouro onde fui por último, prescrevi uma inalação para uma criança, mas não tinha equipamento e nem medicamento”, diz o médico que faz trabalho voluntário no município.

Sem atendimento de alta complexidade, a população vai em busca de tratamento de saúde em Teresina, onde são barrados por falta de um convênio com o estado do Maranhão. Tudo isso, porque a atual governadora do Maranhão deixou de repassar ao governo do Piauí uma complementação ao SUS (Sistema Único de Saúde) pelo atendimento aos maranhenses. Esse rompimento aconteceu com a saída de Jackson Lago do governo.

Para Simplício Araújo, candidato a deputado federal, toda essa humilhação por qual passa os maranhenses no Piauí tem responsáveis, a família Sarney. Segundo ele, o problema poderia ser facilmente resolvido como vinha sendo feito na época do governo de Jackson Lago, mas que por falta de interesse político isso não ocorre. “A minha luta é para que o povo do Maranhão tenha um atendimento médico no seu município e se ele precisar sair de sua cidade, que saia com a garantia de atendimento”, assume, em praça pública, o compromisso com os parnaramenses.

Simplício Araújo falou ainda da pressão que os parnaramenses sofrem por parte do poder estadual e municipal para votarem em seus candidatos. O candidato alertou os eleitores para um risco ainda maior. “Se vocês não fizerem uma boa escolha e colocar um jovem que lute pela região, como Luciano na Assembléia, vocês vão acabar colocando um deputado pro Sarney” disse Simplício, garantindo que trabalhará para a liberação de emendas para o município de Parnarama.

Luciano defendeu, em Parnarama, a parceria com Simplício Araújo. De acordo com ele, é uma parceria em prol de um Maranhão melhor e mais justo, e que está sendo feita em todos os municípios por onde ele faz campanha. Luciano demonstrou preocupação com a compra de votos em Parnarama. “Não venda seu voto, porque ele é a única arma que você tem contra o político. A política só pode mudar quando o eleitor muda e não se deixa levar pelos últimos dias de campanha”, disse Luciano, afirmando ainda que “se depender da compra de votos, Luciano não será votado”.

O voto de qualidade foi defendido pelo candidato para o melhoramento do município. “Parnarama só será diferente quando vocês analisarem e concordarem em dá um voto de qualidade e quero contribuir para mudar. Estou aqui, sou candidato a deputado estadual, e estou pedindo voto também para meu companheiro, o Simplício Araújo, porque a minha luta também será a dele”, garantiu Luciano, que como deputado federal conseguir várias obras pelo município, através de suas emendas, como quadra esportiva coberta, campo de futebol, o sistema de abastecimento de água do bairro Agrovema e uma ambulância para o hospital do município.

Clique aqui e veja as fotos do comício

do site http://www.lucianoleitoa.com

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Escutec: Roseana e Jackson ficam estagnados e Flávio Dino cresce

Por Luís Cardoso

ELEIÇÕES 2010

Os números divulgados ontem à noite pela Escutec mostram que os candidatos Roseana Sarney e Jackson Lago permanecem estagnados, enquanto Flávio Dino é o único que cresce nas pesquisas do instituto.

Ele, conforme a empresa, começou em julho com 16.8%, subiu em agosto para 18.2%, caiu no início de setembro para 15.7% e cresceu mais de 4 pontos agora na segunda quinzena deste mês para 20.9%.

Jackson Lago permanece estável com 25.8% em julho, 23.7% em agosto, 25.7% no início de setembro e agora 24.2% na segunda quinzenha do mesmo mês.

A candidata Roseana Sarney foi que menos evoluiu nas pesquisas do instituto Escutec. Começou em julho com 50.4%, caiu para 49.5 em agosto, desceu 48.7 no início de setembro e voltou a cair para 47.4 nesta última rodada.

Roseana Sarney, apesar do carisma, de ter como aliados mais de 150 dos 217 prefeitos, 85% dos deputados estaduais e federais, dois senadores e estar sentada em cima da máquina, vem descendo a ladeira.

Luciano Leitoa reúne multidão e alerta para a compra de votos no dia da eleição

por Jhon Cutrim
A campanha de Luciano Leitoa (PSB) a Assembléia Legislativa do Maranhão recebeu, na noite de ontem (21), mais um aval importante da população timonense. Numa das reuniões mais expressivas dessa campanha, milhares de pessoas ouviram o compromisso do candidato com a cidade de Timon. O encontro, organizado pelo vereador Uilma Resende (PDT) no Parque Piauí II, contou com quase duas mil pessoas e demonstrou liderança, determinação e vontade de mudar.

Para o vereador Uilma Resende, a grandiosidade do evento mostrou que a militância que acompanha Luciano Leitoa está no caminho certo. De acordo com o parlamentar, ninguém recebeu nada ou foi obrigado a comparecer ao evento, mesmo assim, milhares de pessoas foram ouvir a mensagem de dias melhores.

Uilma criticou a postura da Prefeitura de Timon adotada nessas eleições. “Eles usam a estratégia errada de pressionar servidores a colar cartazes e participar de reuniões”, disse o vereador argumentando sua posição. “Eu sou oposição não porque sou do outro lado, sou oposição é porque as coisas estão erradas”, explicou o vereador,

Luciano lembrou das dificuldades enfrentadas durante a campanha. “É uma campanha difícil porque eles têm uma grande estrutura”, disse. Mesmo assim, o candidato continua atraindo muita gente em suas reuniões com propostas de renovação e mudança. “Timon não pode mais ter a política do feijão com arroz, a população não precisa apenas de calçamento, precisa de educação e saúde”, afirmou Luciano.

O candidato, que foi deputado federal aos 22 anos de idade, explicou por qual motivo não está disputando uma vaga para a Câmara Federal. De acordo com Luciano, a sua permanência no estado e proximidade com o governo estadual beneficiará mais ainda Timon. “Quero ser deputado estadual porque acredito que estando no coração de São Luis é mais forte que no Congresso Nacional, sei disso porque já fui deputado federal. O papel do deputado é legislar, mas também é de trazer obras através do governo que apóia”, explicou Luciano, ressaltando que “não serei um deputado qualquer, com a experiência que tenho, serei o melhor deputado do Maranhão e tenho a certeza de que não vou envergonhar nenhum maranhense. Entrei no Congresso Nacional de mãos limpas e sai de mãos limpas”.

Luciano explicou ainda porque defende o nome de Simplício Araújo (PPS), que é de outra região, para deputado federal. Segundo ele, é preciso apoiar um nome que lute por Timon com determinação e que não seja obrigatoriamente da cidade, mas que trabalhe por ela. Luciano resumiu como será a parceria com Simplício. “Um deputado federal que eu pegue na mão e ele compre as brigas que eu comprar para melhorar Timon”, assinalou.

Nesse momento de reta final da campanha Luciano disse está preocupado com o comportamento dos adversários nos dias que antecedem as eleições. “Estamos a duas semanas das eleições e precisamos está vigilantes porque eles vão tentar comprar votos. Eles dizem que em Timon é só preciso ter dinheiro que se ganha eleição. Eu acredito que não é assim”, garante Luciano prevendo que, pela primeira vez, a candidata governista perderá uma eleição em Timon. “As pesquisas confirmam que terá 2º turno”.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Há um elo entre a corrupção no Amapá e a no Maranhão

O factótum dos Sarney

Aluízio Mendes Filho é figurinha carimbada do clã Sarney. Depois virou presença constante nas páginas policiais, como veremos mais adiante. Policial Federal, optou por ser uma espécie de factótum da famiglia. Faz de tudo um pouco, inclusive transforma-se em espião de sua própria corporação para tentar salvar Fernando Sarney de investigações e da prisão.

Não pode reclamar. Como segurança do capo Sarney obteve algumas vantagens. O diabo é a imprensa (que segundo Zé Dirceu tem liberdade excessiva no Brasil), essa estraga prazeres. Não fosse pela imprensa e a estudante Gabriela Aragão Guimarães Mendes ainda estaria como funcionária fantasma do Senado. Ela foi nomeada por Agaciel Maia como assessora parlamentar do gabinete de Sarney. No entanto, dava expediente como estagiária na Caixa Econômica Federal. Gabriela, conforme o sobrenome, é filha de Aluízio Mendes.

Quando Roseana Sarney assumiu o governo do Maranhão, Aluísio Mendes Filho foi remanejado de Brasília para São Luís e nomeado secretário-adjunto de Inteligência da Secretaria Estadual de Segurança Pública, o que lhe colocou no colo o sistema de grampos do órgão.

O jornal O Estado de S. Paulo, em matéria publicada nesta semana, diz o seguinte: “Sarney é ainda apontado como suspeito de ordenar a contratação de um helicóptero para o Grupo Tático Aéreo (GTA), contrato que o assessor jurídico afirma ser “absurdo” e fraudulento. O gasto com o aluguel do helicóptero chega a R$ 300 mil mensais, incluindo despesas pagas pelo Estado como combustível e salário dos pilotos. No depoimento, Lima afirmou que “Aldo não tem influência sob o contrato do helicóptero GTA” e que acredita que o caso seria “diretamente” com Sarney”.
O que o jornal não disse é que Aldo Ferreira, ex-superintendente da Polícia Federal do Amapá, transformado depois em Secretário de Segurança e agora preso sob suspeita de corrupção, é muito ligado a Aluízio Mendes. O leitor descobrirá, ao longo da matéria, que o esquema que gerou corrupção e prisão na Secretaria de Segurança do Amapá tem vínculos indiscutíveis com o do Maranhão.

Por exemplo: foi Aluízio Mendes quem criou o Grupo Tático Aéreo (GTA) do Amapá, mesma fórmula e mesmo nome do do Maranhão. Mas não fica por aí.

O gasto com aluguel que o assessor jurídico em depoimento afirmou ser um absurdo, tinha como beneficiária a empresa do Rio Grande do Sul PMR Táxi Aéreo e Manutenção Aeronáutica S.A. Mesma empresa que no Maranhão substituiu a Flyone quando Roseana Sarney assumiu o governo e Aluízio Mendes se transformou em secretário-adjunto de Inteligência da Secretária de Segurança do Maranhão.

Em abril de 2009, quando o TSE presenteou Roseana Sarney com o Governo do Maranhão, o GTA contava com 10 pilotos, todos treinados e do efetivo da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpos de Bombeiros. Simplesmente nove foram afastados da função. Restou apenas no trabalho Rejane Batista.

Entra o contrato com a PRM. A empresa, esclareça-se, tinha tentado contrato no governo José Reinaldo Tavares sem êxito, em 2006. A proposta, que não vingara, previa os mesmos itens, ou seja, só a aeronave. Combustível, hangaragem e tripulação ficavam por conta do Estado.

Só que no Governo Roseana Sarney, com Aluízio Mendes, a PRM conseguiu a vantagem de alugar as aeronaves e ainda incluir os pilotos. Por que gastar dinheiro com um pacote que incluía pilotos (policiais de outros Estados licenciados e contratados pela PRM) se o Maranhão tinha policiais treinados e já trabalhando?

Helicópteros sem adapatação

Mas as suspeitas passam para o escândalo quando toma-se conhecimento de que mais dois helicópteros foram contratados pela Secretaria de Saúde, na gestão do secretário-cunhado Ricardo Murad. Os dois helicópteros foram contratados para prestar serviço na área de Saúde. O problema é que nenhum deles foi adaptado para o serviço a que foram contratados.

Dados de Auditoria da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), ainda não divulgados, mas a que o blog teve acesso, comprovam que as duas aeronaves contratadas pela Saúde não estão equipadas para os serviços que deveriam prestar. Sequer contam com macas.

Roseana Sarney alardeia em propaganda que adquiriu, por meio de convênio com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), um helicóptero. Mais uma inverdade. O convênio foi celebrado em 2008, quando o governador era Jackson Lago (PDT) e a secretária de Segurança era Eurídice Vidigal.

Aluízio Mendes, em relatório do GTA, aparece como um dos pilotos. Mais uma ilegalidade. Além de não ser PHC, o que lhe permitiria pilotar um helicóptero do GTA, a habilitação do secretário-adjunto de Inteligência encontrava-se vencida. No Relatório de Acompanhamento de Execução de Convênio (que o Governo Roseana dava prosseguimento ao convênio feito no Governo Jackson), o nome de Aluízio Mendes desaparece. Mais grave: pilotos que haviam sido afastados a partir de abril, quando Roseana assumiu, encontram-se na lista.

Mas as irregularidades prosseguem. No dia 7 de maio de 2009, Roseana Sarney nomeou Lorenzo Ruiz, em cargo de comissão, piloto. Só que há um pequeno problema: Lorenzo nunca foi piloto habilitado pela ANAC. Sempre exerceu a profissão de mecânico.

Parece pouco, se é que tudo relatado acima possa ser pouco. Só que tem mais e mais grave.

Roseana Sarney faz campanha de reeleição num helicóptero. Adivinhem a quem pertence o helicóptero. Isso mesmo, a PRM. A mesma que ganhou o contrato com o Governo do Estado. Para completar o uso do Estado de que a famiglia não abre mão, o piloto da aeronave é um militar que não está licenciado. Irregularidade ainda mais grave e que num Estado em que a Justiça Eleitoral fosse minimamente séria, transformaria a filha do coronel em inelegível.

blog do Kenard

sábado, 11 de setembro de 2010

Oposição no Maranhão: uma vergonha

Conta o ex-governador José Reinaldo Tavares que, durante sua campanha em 2002, externou ao senador José Sarney sua preocupação com o avanço das oposições no Maranahão.
Ao que Sarney respondeu com segurança e tranquilidade: “te preocupadas com os que estão aqui dentro. A oposição perde sempre porque nunca se uniu”.
Uma grande verdade, não é uma descoberta. Historicamente a oposição só conseguiu se unir no Maranhão em dois raros momentos.
O primeiro quando elegeu José Sarney ao cargo de governador. O segundo, por causa do tamanho do cofre estadual que possibilitou a vitória de Jackson Lago.
Ainda assim, cometendo um erro gravíssimo: deixou escapar a vaga de senador, que ficou com entra e sai Epitácio Cafeteira por causa da desunião da oposição.
Agora mesmo o filme se repete. O grupo Sarney vai conquistar as duas vagas de senador. Edson Vidigal, que não se elegeria nem a vereador de Caxias, obteve 15% de votos para governador em 2006 montado no cofre estadual e nos planos do então governador José Reinaldo Tavares.
Vidigal é candidato ao Senado. E ainda sai por aí dizendo que nada deve ao ex-governador. Não fosse Zé Reinaldo, Jackson Lago não seria governador e nem Eurídice Vidigal secretária de Segurança.
Roberto Rocha, eleito o deputado federal mais bem votado da história política do Maranhão em 2006, agora é candidato ao Senado, montado em plano arquitetado pela cabeça do empresário Fernando Sarney com o único objetivo de prejudicar a candidatura de José Reinaldo Tavares.
Além de perder as duas vagas ao Senado Federal, a oposição vai perder a eleição para governador. Com o ego maior que o Maranhão e o interesse pessoal do tamanho do planeta, Jackson Lago quer se vingar da família Sarney a qualquer custo.
Nem que para isso tenha a candidatura apeada pelo TSE ou que de vítima entre como vilão da política. Perde a oportunidade de virar o jogo se tivesse a consciência de apoiar um outro nome antes de lançar o seu.
Sim, refiro-me ao nome de Flávio Dino. Se toda a oposição estivesse reunida em torno do seu nome, com o currículo que tem e o preparo para administrar o estado, a situação não estaria hoje tão cômoda para o grupo de Roseana.
Sarney tem razão, sim senhor. Com essa oposição jurássica que temos, nunca ficou tão fácil o grupo Sarney continuar no poder.
Do blog do Luis Cardoso

Operação “Mãos Limpas” da PF pode desembarcar na Seduc no Maranhão



A operação “Mãos Limpas” levada a efeito pela Polícia Federal se aproxima do Maranhão. Depois da prisão do governador Pedro Paulo Dias, aliado do senador José Sarney, no Amapá, do secretário de Educação daquele Estado e de alguns empresários, agentes federais estão em Belém efetuando neste momento prisões e apreensões por desvio de recursos do Fundeb e Fundef.

Assim como no Amapá, na Secretaria de Estado da Educação do Maranahão vários contratos administrativos foram realizados sem os procedimentos legais, principalmente na área de vigilância armada.
Desde que Roseana Sarney assumiu o governo do Maranhão, contratos sem licitação, emergenciais dirigidos para uma só empresa foram praticados.
A Sentinela, empresa de segurança privada, continua coordenando ao serviços de vigilância armada pendurada em aditivos de prorrogação de prazo, sempre com dispensa de licitação.
O primeiro contrato com a Sentinela, feito em junho do ano passado, chegou a R$ 14 mil. No mês seguinte pulou para R$ 500 mil e depois subiu para R$ 2 milhões.
Entre novembro de 2009 a março deste ano, a Seduc pagou para a Sentinela valores superiores a R$ 20 milhões.
Secretário de Educação, Anselmo Raposo
Secretário de Educação, Anselmo Raposo
Além disso, agora na gestão do secretário Anselmo Raposo, recursos federais estão sendo desviados de um programa destinado para as escolas índigenas.
No Amapá, o contrato com a empresa de segurança privada era de apenas R$ 2,5 milhões mensais, inferior ao que era e continua sendo paga para a Sentinela.
O pior de tudo é que a empresa sempre recebe contratos emergencias, sem considerar que a legislação impede que mais de dois contratos podem ser feitos para a mesma empresa.
Do Blog do Luís Cardoso 

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Crise financeira e ameaça de cassação podem levar Jackson Lago a renunciar candidatura

Do blog do Decio Sá
O candidato a governador Jackson Lago (PDT) pode abandonar a candidatura. Além da provável cassação no TSE, uma crise financeira abala a campanha da coligação “O Povo É Maior” (PDT/PSDB/PTC). Em reunião tensa realizada hoje pela manhã, na sede da Opendoor, praticamente todos os profissionais que faziam o programa de rádio e telvisão foram dispensados. Uma das primeiras a receber o bilhete azul foi a atriz cearense Aline Pereira.
Candidatura de Jackson sempre se mostrou inviável
A ordem partiu do ex-secretário Aziz Santos (Planejamento), que seria um dos sócios ocultos da Opendoor. Além dos custos com a comunicação, falta grana para fazer as viagens. O anuncio na reunião foi sem rodeios: “não temos mais condições”, disse Aziz.
A cúpula do PDT culpa os prefeitos tucanos Sebastião Madeira (Imperatriz) e João Castelo (São Luís). “Castelo não atende mais o telefone. Não temos ajuda de ninguém”, disse o ex-secretário. A campanha jackista arrecadou até aqui R$ 105 mil, e teve despesas de R$ 133 mil segundo consta da prestação de contas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Outra reunião foi convocada agora à tarde na Opendoor. Virão mais dispensas. O coordenador-geral Clodomir Paz vem sendo afastado do núcleo central das decisões. Por isso, talvez, não tenha tomado conhecimento das articulações de Aziz e o candidato ao Senado José Reinaldo (PSB) no sentido da formação de um palanque duplo de Jackson e Flávio Dino (PCdoB) onde um pediria votos ao outro.
Uma ala do PDT acredita que o fato ocorrido hoje na Opendoor pode ser até uma estratégia do próprio Aziz para facilitar a debandada pró-Dino
Aliados do ex-governador contam que antes de deixar o governo ele antecipou vários pagamentos a empresas e aliados, entre as quais a própria Opendoor, mas agora a maioria não quer ajudá-lo financeiramente. Quem sempre bancou a propaganda e parte da campanha de Jackson foi o empresário Evilson Almeida (Imagine). Em conversas reservadas, ele diz ter sido “sacaneado” na administração e por isso rompeu com o ex-aliado. “O Jackson jamais deveria ter deixado esse pessoal – o grupo de Aziz, principalmente – ter feito isso comigo”, reclama-se.
Uma das últimas esperanças do candidato do PDT é do empresário dono das balas Ace-Kiss. Igor Lago, filho de Jackson, é casado com a filha dele. Caso essa alternativa não se mostre viável e o TSE confirme a cassação – o julgamento deve ocorrer a partir da próxima terça-feira- o “velhinho” deve mesmo jogar a toalha.
(Com informações do blog do Itevaldo Jr.).

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Movimento #ForaRoseanaSarney cria paródia de jingle

video

Depois de passar dois dias como um dos assuntos mais comentados do Twitter, movimento #ForaRoseanaSarney criou uma paródia do jingle da governadora do Estado e candidata a reeleição, Roseana Sarney.

Blog do Cardoso


Pesquisas apontam queda de Roseana Sarney

Blog do Garrone
A candidata Roseana Sarney tem seis pontos a menos na pesquisa divulgada na manhã de hoje pela Rádio Educadora em comparação com a Escutec, que figura nas páginas de O Estado do Maranhão, desde o final da tarde de ontem.
Enquanto o jornal da família traz a filha do senador José Sarney com 48,7, a pesquisa Educadora a situa em 42,4%, percentual de dá calafrios em quem sonha vencer as eleições ainda no primeiro turno.
Pelos números da Educadora, a soma dos outros candidatos chega a 41,4%, o que a coloca em vantagem por apenas um ponto percentual, dentro de uma margem de erro de 3 pontos para cima ou para baixo. Clique aqui e leia mais

jornal pequeno

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Lula e Dilma cancelaram visita ao Maranhão depois de descobrirem que seriam recebidos com protestos

O motivo do cancelamento da visita do presidente Lula a São Luís – divulgado em primeira mão por este blog – que estava marcada para esta quarta-feira (8), foi divulgado ontem pelo jornalista Djalma Rodrigues, em sua coluna no jornal Atos e Fatos.
De acordo com o jornalista, o serviço de Inteligência da Presidência da República levou ao conhecimento de Lula que sua visita teria desdobramentos constrangedores por conta da dissidência no PT do Maranhão, onde grande parte do partido apóia a candidatura de Flávio Dino (PCdoB) em detrimento a de Roseana Sarney (PMDB).
“Tomaram conhecimento que os petistas mais radicais preparavam uma recepção que poderia ter repercussão até internacional. Estava sendo preparada uma manifestação contra o presidente do Senado, José Sarney, a governadora Roseana Sarney”, relata Djalma em um dos trechos da nota.
Segundo o colunista, no aeroporto integrantes do movimento “Xô Sarney” e “Fora Roseana Sarney” realizariam, com faixas e gritos de ordem, um protesto assim que Lula chegasse em São Luís. Como os índices de sua candidata até  o momento são bem favoráveis, Lula preferiu não passar por tal constrangimento.
Ao tomar conhecimento do fato, conforme Rodrigues, a assessoria do presidente, temendo as proporções que manifestação ganharia na imprensa nacional, o aconselhou deixar a visita para um outro momento. Em razão disso, o blog apurou que dificilmente Lula virá ao Maranhão até o dia 3 de outubro.
blog/johncutrim/

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Tracking Vox/Band/iG, mostra Dilma inabalável: 51% x 25% de Serra

A segunda medição do tracking Vox Populi/Band/iG sobre a eleição presidencial deste ano mostra estabilidade, repetindo os números de ontem:

Dilma Rousseff: 51%
José Serra: 25%
Marina Silva: 9%
Brancos e nulos somaram: 4%
Indecisos: 11%


http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/

Maranhão perde até em internet para o Piauí

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou ontem que 7,9% dos domicílios do Piauí tinham computadores com acesso à internet.
Esse índice só é mais baixo no Maranhão, onde 7,8% da população tinham computadores com acesso à internet.
No Ceará, esse índice é de 11%.
A situação do Piauí já foi pior em relação ao acesso à internet.
Em 2000, apenas 1,5% dos domicílios tinham computadores com acesso à internet.
Você é maranhense? Ficou com vergonha? Então, vai, vota na Roseana Sarney.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Trabalhadores em Educação iniciam paralisação de 144 horas

O SINPROESEMMA reuniu na manhã desta quarta-feira, (1º), trabalhadores em educação de vários pontos do estado para dar 
início à paralisação de 144 horas deflagrada  na última segunda-feira, durante assembléia realizada na Fetiema – em São Luís.

Nesta primeira ação, executada em frente à igreja católica de São Francisco, no bairro do mesmo nome, ficou clara a disposição dos participantes em dar continuidade ao movimento que objetiva respeito ao ensino público de qualidade por meio da revisão e posterior  aprovação na Assembléia Legislativa, do Estatuto do Educador em substituição ao Estatuto do Magistério que já conta com 16 anos de existência – e que ainda assim, nunca foi cumprido a risca.
Palavras de Ordem
Durante três horas, os educadores presentes, gritaram palavras de ordem contra o atual governo e discursaram chamando a atenção da sociedade de modo geral e, em especial aos alunos e pais para o 
desrespeito com a educação no Maranhão. Também no local, os professores deram-se as mãos fortalecendo o ato em defesa de melhor qualidade na educação.

Na abertura, a diretora geral do SINPROESEMMA, Janice Nery, chamou a atenção dos presentes para as ações da entidade 
realizadas nas últimas semanas no interior do estado, que culminou com a decisão de paralisar as atividades durante uma semana. ”Nós percorremos todo o Maranhão para mostrar à sociedade que  não aceitamos a forma como o governo vem tratando a educação”, disse ela, esclarecendo que a motivação maior para a iniciativa do SINPROESEMMA  é a implantação urgente do Estatuto e a defesa do piso salarial nacional.

“Nós estamos preocupados em atender a categoria, implantando a lei que regerá o nosso trabalho, e não em desgastar a imagem da governadora Roseana”, destacou em discurso, a Secretária Geral do SINPROESEMMA, referindo-se à tentativa de desmobilização da categoria pelo grupo de oposição  – Movimento de Resistência dos Professores (MRP).
Ainda segundo Janice, esta é uma prova  de que o referido grupo está fazendo o jogo do governo. “Se A ou B vier a se desgastar, é por conta da falta de iniciativa  para resolver os problemas que afligem os trabalhadores, e não o contrário”, declarou.
Apoio dos estudantes
Para Henrique Carneiro, estudante e dirigente da União Nacional dos Estudantes (UNE) no Maranhão, é importante a participação 
de todos no processo. “Eu acompanho a mobilização dos professores porque denuncio a falta de estrutura das escolas no estado. Estamos   apoiando o sindicato nesta paralisação, para denunciar o descaso com que é tratado o ensino público no estado do Maranhão”.

Na opinião do presidente Júlio Pinheiro, há uma orientação por parte do governo para que os educadores não  participem do movimento, que para a direção do SINPROESEMMA, é um processo justo e democrático.
“O governo mais uma vez  joga no lixo as propostas dos 
professores. Isso prova que o governo não quer professor valorizado, não quer educação de qualidade, não há vontade política de aprovar o Estatuto do Educador”, ressaltou Pinheiro – lembrando que o argumento do governo é que a Lei de Responsabilidade Fiscal engessa a aprovação do Estatuto nos pontos  que envolvem promoção e progressão.

Pinheiro fala ainda dos indicadores educacionais no país. E que no Maranhão, segundo dados divulgados recentemente -, estão as piores escolas estaduais do Brasil.
“É preciso pensar  numa outra forma de aplicar ensino público neste estado”, falou ele. O presidente reforçou o período de mobilização e disse, que a paralisação terá continuidade até 
a próxima semana, seguindo com: panfletagem nesta quinta-feira (02/08), na Praça Deodoro, a partir das 08 horas. Já  na próxima sexta-feira (03), haverá concentração na Praça Deodoro, seguida de uma grande marcha em direção ao Palácio dos Leões.

Caráter positivo
Presente a todos as atividades do SINPROESEMMA, a professora  do município de Rosário – Rosa Maria, disse que o movimento tem caráter positivo, uma vez que busca beneficiar a categoria. “Precisamos  nos unir e lutar pelos nossos direitos”, disse, alegando negligência dos governantes no aspecto ensino público. ‘Todos nós profissionais temos que entender que, quando estamos ganhamos mal, nossa família também vai mal. Se tratassem bem os educadores, a sociedade estaria melhor”, disse categórica, acrescentando que  a educação é a base de tudo na sociedade.