PUBLICIDADE

terça-feira, 5 de abril de 2011

Governo apela para terrorismo em factóide eletrônico

fonte: sindicato dos professores do Estado do Maranhão


Com intuito de aterrorizar os profissionais de educação, em greve por direitos previstos em Lei, desde o dia primeiro de março, foi publicada hoje, às 12h35, na Internet, mais uma nota com informações inverídicas sobre o movimento, desta vez dando conta de que o Supremo Tribunal Federal (STF) teria negado o pedido do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública (SINPROESEMMA) para suspender liminar que prejudica os trabalhadores da educação do Maranhão.
 
A nota foi publicada no “Blog do Décio, sem as fontes necessárias que poderiam dar credibilidade às informações veiculadas, haja vista que não há no site do STF, na página de acompanhamento de processos, nenhuma sentença com relação ao recurso impetrado pelo sindicato, contra a liminar do desembargador Marcelo Carvalho, do Tribunal de Justiça do Maranhão.

Tradicionalmente, os ministros do STF não revelam suas decisões antes da publicação. A menos que o blogueiro Décio tenha acesso a informações “privilegiadas”.

Com agilidade e argumentos equivocados, o desembargador atendeu ao pedido de ilegalidade da greve, feito pelo governo do Estado, que, para não atender o pleito dos trabalhadores e melhorar a educação do estado, tenta, a qualquer custo, esfacelar o movimento dos trabalhadores, atribuindo um caráter de ilegalidade da paralisação.
 
Veja abaixo, a página de acompanhamento de processo do STF, impressa às 16h30, onde não há despachos com relação ao recurso do SINPROESEMMA, como, estranhamente, afirma a nota do blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O BLOG NÃO SE RESPONSABILIZA PELOS COMENTÁRIOS, POREM NÃO ACEITA NENHUM TIPO DE COMENTÁRIO QUE VENHA A DENEGRIR A IMAGEM DE QUEM QUER QUE SEJA.